• Alexandre Luzzi

Como realizar uma flexão da coluna de forma segura


Neste final de semana último tive a honra de participar como palestrante no I simpósio paraense de Pilates, coordenado pela professora Camila Lamarão, falei um pouco sobre a proposta do Pilates tradiconal e dei um workshop sobre o coração do método Clássico – Reformer.

Acompanhei todas as palestras realizadas no evento e aprendi muito, grandes profissionais compartilharam seus conhecimentos e dedico este post para dividir um pouco com meus leitores o conteúdo proposto pelas professoras Juliana Rassy e Tassiana Scotta, sobre a qualidade dos movimentos que podemos proporcionar para nossos alunos no Pilates.

Quando estamos conduzindo um movimento ´devemos prestar bastante atenção na forma como iremos iniciar. Muitas vezes parece óbvio, mas não é!

No caso do exercício ROLL UP, por exemplo, a primeira articulação que deve flexionar é a occipital-áxis, ativando todos os músculos pré-cervicais localizados na região anterior da cervical. Este movimento deve ser realizado ainda com a cabeça apoiada no chão, ou seja, um movimento muito sutil que começa pelo direcionamento do olhar (todo movimento no Pilates deve começar pelo olhar, isso é um princípio marcial chinês), e no segundo momento com uma leve orientação do queixo para dentro (sem retificar a cervical, esse movimento é sutil).

O segundo passo para que a cabeça saia do chão é pensar na flexão torácica, é ela que deve conduzir o movimento. Sendo assim, peça para seu aluno conectar o fim do esterno com o púbis, soltando o ar e deslizando as costelas para baixo (não há a necessidade de fechá-las, abandone esse comando).

É justamente esse movimento anterior que vem conduzindo a flexão cervical, a caixa torácica vem conduzindo a cabeça e o queixo não encosta no peito (outro comando que deve ser abandonado pelo professor de Pilates). Mantenha uma longa curva “C” com os ísquios ancorados no chão e o ilíaco vertical, abrindo a coluna posteriormente e mantendo um sentido de oposição sacro-cabeça (lembre-se, as fibras profundas do glúteo máximo ancoram o sacro no sentido oposto ao do movimento da coroa da cabeça. Aumente o espaço ilíaco-costela e mantenha o seu olhar para baixo nessa fase do movimento.

Dessa forma a estrutura do movimento de flexão na subida do Roll Up sequencialmente ficaria:

1) Direcionamento do olhar para baixo. 2) Flexão crânio-cervical. 3) Flexão torácica. 4) Flexão cervical.

Na minha opinião, o exercício Roll Up é um exercício importantíssimo do método, ele não deve ser destinado a malhar o seu abdôme e sim a educar e organizar um movimento de flexão da coluna que o seu aluno fará em muitos outros exercícios no método!

Pense nisso e boa prática!

Alexandre Luzzi

0 visualização
TELEFONE: (11) 2924-3010